Sabor aliado à saúde

Na gastronomia, é difícil eleger a melhor maneira para assar uma carne; o que mais influencia são os prós e contras de cada método

Quem não gosta daquela carne bem assada, que não perde seu sabor e maciez durante o preparo? Quase todo mundo, não é mesmo? Mas o que poucas pessoas sabem é que a forma de cocção da iguaria influencia, e muito, no resultado final do produto que será servido. Afinal de contas, o que é melhor, carvão ou lenha? E qual a forma mais saudável para preparar a carne?

Crédito da foto: Marcos Campos

Sabe-se que o carvão vegetal nada mais é do que madeira queimada. Ele é obtido a partir da carbonização de madeira, que, após este processo, resulta em troncos negros. A principal vantagem desta opção é a praticidade e agilidade. Mas, em contrapartida, o carvão libera alcatrão e hidrocarbonetos policíclicos aromáticos, substâncias com alto potencial cancerígeno.

Outra opção tão comum quanto carvão para o preparo da carne é o fogo a lenha, opção mais saudável e muito usada no Uruguai, Argentina e no Sul do Brasil. Conhecido como Parrilla, este método de preparo utiliza de um sistema de grelhas móveis, que tem a sua lenha queimada separadamente, evitando que a queima do carbono interfira no gosto do alimento, esturricando as peças que estão sendo assadas. “O resultado deste preparo é uma carne que não fica defumada e possui um sabor muito característico, já que ela fica isenta da fumaça e do calor direto, atribuindo um sabor mais autêntico”, explica Paulo Cunha, Parrileiro e proprietário do restaurante Las Leñas.

Um outro diferencial neste processo é o fato de as carnes não serem furadas pelos espetos e mantidas inteiras sobre as grelhas, fazendo com que o sangue não escorra, sendo conservado no interior das peças e agregando sabor as carnes. “O resultado é uma carne mais macia e suave com gosto de grelhado, e com menos gordura, pois se na churrasqueira tradicional a carne é banhada na própria gordura, na Parrilla a gordura escorre pelas laterais onde fica armazenada, tornando a carne mais saudável”, complementa Cunha.

O empresário ainda dá uma dica: o ideal é manter a carne a uma distância de 20 cm da brasa – quando for fogo a lenha. Caso a opção seja o carvão, o indicado é assar a carne entre 50 a 80 cm do fogo para minimizar a contaminação pela fumaça.

Sobre o Las Leñas

​A unidade de Florianópolis está l​ocalizad​a anex​a ao Shopping Iguatemi, ​na Avenida Madre Benvenuta​. A casa é fruto da parceria dos empresários gaúchos Paulo Cunha, idealizador da marca, e Omar El Kik. Além de Floripa, o Las Leñas também possui unidade em Gramado (RS). Aberto diariamente das 11h às 15h e das 18h às 24h, o restaurante aceita reservas e também oferece variedades em bebidas e sobremesas.

Copyright © 2019 | Atré Comunicação Personalizada