5 filmes imperdíveis e gratuitos da Mostra AF de cinema

Começou hoje (23), em Florianópolis, a Mostra AF de Cinema Francófono com a exibição de 20 filmes em diversos cineclubes da capital, como Fundação Cultural Badesc, IFSC, UDESC e Unisul.

O projeto, que está na sua primeira edição e segue até 24 de novembro, é uma parceria da Aliança Francesa Florianópolis com a Cinemateca da Embaixada da França e Institut Français e as exibições são gratuitas.

Selecionamos aleatoriamente 5 filmes que fazem parte da Mostra, confira!

Suzanne: é um filme de 2013, de Katell Quillévéré. A história de uma família contada através da jornada de Suzanne (Sara Forestier), uma jovem mulher. Ela e sua irmã perderam a mãe quando crianças e foram criadas somente pelo pai. Pateta e amoroso, ele sacrifica sua vida pela das filhas. Já adolescente, Suzanne engravida e conhece um rapaz não muito confiável e envolvido em negócios ilegais. Apaixonada, ela foge com ele e abandona seu filho. Quando volta, dois anos depois, Suzanne tem que enfrentar as consequências dos seus atos. O filme levou o Prêmio César de Melhor Atriz Coadjuvante.

Batalha de Solferino (La Bataille de Solférino), 2013: O drama/comédia dirigido por Justine Triet retrata o dia 6 de Maio de 2012, quando uma jornalista de televisão Laetitia (Laetitia Dosch) cobre o segundo turno das eleições francesas na concorrida rua de Solférino e seu ex-marido Vincent ((Vincent Macaigne) exige ver as suas duas filhas. É um domingo louco em Paris: um namorado carente, um advogado maldisposto e uma França dividida ao meio entre Hollande e Sarkozy.

Adama (2015): O ponto de partida desta animação é bastante simples: em 1916, o jovem Samba deixa a sua aldeia remota da África Ocidental para se juntar aos Nassaras e ao mundo de ventos em que estes reinam. O seu irmão, Adama, decide procurá-lo. A sua determinação inabalável irá levá-lo para o inferno das trincheiras. Dirigido por Simon Rouby.

Minha Doce Pepper Land (2013): Um filme de Hiner Saleem com Golshifteh Farahani, Korkmaz Arslan, Suat Usta, Feyyaz Duman. Baran tenta ser um policial justo em um território sem lei que faz fronteira com o Irã, Iraque e Turquia. Govend é uma nova professora que desafia os costumes do lugar. Ambos terão que enfrentar um líder corrupto, autoritário e implacável.

Alda e Maria, Por Aqui tudo bem (2015): Lisboa, verão de 1980. Duas irmãs com dezesseis e dezessete anos chegam da Angola para fugir da guerra. Deixando tudo para trás, Alda e Maria terão que aprender a sobreviver sem dinheiro, num subúrbio cinza e poluído desta cidade estrangeira. Com a cumplicidade de outros angolanos, as adolescentes enfrentam um exílio que irá ensiná-loa a escolher o seu destino, tornando-se mulheres fortes e dignas. O drama foi dirigido por Pocas Pascoal.

Confira a programação completa acessando: http://affloripa.com.br/mostraaf/

Copyright © 2019 | Atré Comunicação Personalizada