top of page
Buscar

Empreendimentos sustentáveis: como a construção civil colabora com o meio ambiente?

Empreendimentos sustentáveis: como a construção civil colabora com o meio ambiente?

Preservar recursos naturais e projetar um futuro limpo tornou-se fundamental para o setor


Projetar e construir empreendimentos sustentáveis é muito mais do que uma tendência na construção civil. Hoje, é fator indispensável para o futuro do setor e do planeta. Responsável por grande emissão de resíduos, extração de recursos naturais e consumo de energia, o segmento tem o desafio de minimizar os impactos causados no meio ambiente e nas comunidades onde as obras estão inseridas. Ser sustentável é garantir ações de redução dos problemas ambientais e que proporcionem uma boa qualidade de vida para as gerações atuais e futuras.

A adoção de atitudes sustentáveis é uma preocupação crescente também entre os compradores de imóveis. Pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc), sobre o comportamento do consumidor e as tendências para 2023, revelou que 67% dos entrevistados estão em busca de imóveis com mais itens de sustentabilidade e 79% procuram por moradias com mais áreas verdes.




Atento às questões ambientais, o grupo CBA Empreendimentos/Viva Corp vem aplicando uma série de medidas alinhadas com a preservação de recursos naturais. Um passo adotado pela empresa desde o início de suas atividades é a separação e reciclagem de resíduos, destinando materiais como plástico e papelão para cooperativas especializadas. Responsável pela construção de mais de 10 empreendimentos em Santa Catarina e Rio Grande do Sul, a empresa está sempre procurando inserir em seus projetos ações que colaborem com o meio ambiente. “Buscamos formas de reduzir o consumo de madeira e compensado em novas obras como a utilização das pré-lajes, reduzindo o consumo de madeira e madeirite para a execução de formas, assim como adotamos a utilização de telhado com estrutura de alvenaria para a redução do uso de madeira”, exemplifica Vinícius Billmann, um dos sócios-proprietários da CBA. Já para reduzir o consumo de recursos hídricos em suas obras, uma das grandes questões da construção civil, o grupo optou pelo uso de concreto betonado, diminuindo a utilização de água.

Com projetos direcionados por estas ações, a empresa tem tido índice de produtividade mais assertivo e elevado. O uso inteligente dos materiais, com máxima eficiência e menos desperdício, contribui com a melhoria de procedimentos internos e no resultado final dos empreendimentos.

Os residenciais lançados pelo grupo contam, ainda, com sistema de geração de energia solar. Diante da crise hídrica no país e uso intenso das termelétricas fósseis, o uso de placas fotovoltaicas tem crescido exponencialmente no país e no mundo, como fonte de energia renovável e limpa. “Já estamos sentindo os efeitos das mudanças climáticas. Por isso, é importante lançarmos no mercado empreendimentos que colaborem com o ambiente. O uso de energias renováveis é parte fundamental de nossos projetos”, destaca Billmann.

Conectado às novas tecnologias e preparado para um futuro mais limpo, o grupo também dispõe de pontos de carregamento de carros elétricos em seus empreendimentos. Embora ainda não seja uma realidade tão presente no Brasil, a indústria automobilística tem se direcionado para os modelos elétricos e híbridos. O mercado de eletrificados no país deverá fechar o ano muito próximo do recorde de 50 mil emplacamentos, o que é cerca de 40% maior do que em 2021, conforme a Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE). “Estamos prontos para ajudar a construir um ambiente realmente favorável às energias limpas no transporte no Brasil”, completa o sócio-fundador do grupo CBA Empreendimentos/Viva Corp.


5 benefícios das construções sustentáveis

A adoção de um modelo construtivo alinhado com as causas ambientais traz inúmeros benefícios para a sociedade como um todo. Projetos pensados para o desenvolvimento sustentável colaboram com o meio ambiente em questões como:


  1. Redução de desperdício de matéria-prima e de recursos naturais;

  2. Redução do consumo de recursos hídricos e de energia durante a execução das obras, com o uso de tecnologias como sistemas de aproveitamento e captação de água;

  3. Produção de estruturas com maior durabilidade;

  4. Construção de imóveis mais saudáveis para seus usuários e para o entorno;

  5. Maior valorização de mão de obra.




Comments


bottom of page