Oceano investe em sustentabilidade com a expansão de uso de energia solar

Além da redução do impacto ambiental, marca de surfwear reduz gastos com consumo de energia


Fatores como as mudanças climáticas e a atual crise hídrica no Brasil tornam cada vez mais evidente a necessidade de se buscar fontes renováveis de energia. Com este cenário, vem crescendo a diversificação de matriz energética no país, que ainda depende primordialmente das hidrelétricas. No início deste ano, por exemplo, o Brasil ultrapassou a marca de 1 milhão de unidades consumidoras com geração própria de energia a partir da fonte solar, segundo levantamento realizado pela Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar). Além disso, foi sancionada pelo governo federal a lei que cria um marco regulatório para o segmento de geração distribuída (Lei 14.300/22), o que deve impulsionar ainda mais os negócios. A estimativa para 2022 é de que o setor dobre sua capacidade de fornecimento.


Embora a maior parte da geração própria de energia solar esteja concentrada em residências (76,6%), o uso de placas solares também cresce na indústria. A marca de roupas Oceano Surfwear, de Joinville, expandiu o seu sistema de geradores de energia fotovoltaica e está colhendo resultados satisfatórios, além de ser uma prática alinhada com o pensamento sustentável da companhia. Os primeiros cinco meses de consumo de energia solar já impactaram em economia de 71% no galpão 1 da matriz, onde funciona a costura, que conta com 256 módulos fotovoltaicos. No segundo galpão, onde funcionam a administração e a talhação, são 192 módulos fotovoltaicos instalados, e a redução foi de 26% em apenas um mês.


Proveniente de uma fonte abundante e inesgotável, a energia gerada pelo sol é limpa, não emite nenhum tipo de poluição ou gases de efeito estufa. Por isso, não é prejudicial ao meio ambiente.

— Para nós, a expansão do uso da energia solar é uma consequência natural do desenvolvimento de uma consciência ambiental que busca preservar os meios de produção — enfatiza a CEO da Oceano, Sabrina Eggert.


As práticas sustentáveis não são novidade para a marca. Desde o início de suas atividades, a empresa busca inseri-las em todos os seus processos e políticas internas, desde a escolha por fornecedores até nas campanhas e materiais de pontos de venda. Atualmente, a companhia conta também com o serviço de recarga gratuita de veículos elétricos usando energia solar:

— Os custos estão cada vez mais altos quando o assunto envolve mobilidade, principalmente em relação aos veículos. Além disso, a emissão de gases poluentes prejudica bastante o meio ambiente. E com energia solar é zero — destaca Sabrina.


Os investimentos feitos pela Oceano vão além da moda, priorizam a inovação e a redução de impacto ambiental. Tudo o que é criado e produzido pela marca carrega consigo a preocupação com a preservação do planeta.

— Assim, somos verdadeiros com as pessoas e a natureza. Afinal, nós e a natureza somos um só — conclui a CEO.




Crédito das fotos: Divulgação