top of page
Buscar

ONG de Floripa busca soluções para a educação em seu primeiro hackathon

PAQATHON reuniu 30 educandos durante feira internacional no Centro Sul


A ONG Prototipando a Quebrada (PAQ) apresentou a primeira edição do PAQATHON, evento que aconteceu dentro da Feira Internacional de Negócios (FIN) 2024, no início de abril no Centro Sul, em Florianópolis. 

O hackathon teve a participação de 30 educandos, incluindo jovens do PAQ e representantes do programa Empower Her e das instituições Pode Crer, Centro Cultural Anastácia e ELITI - Escola de Líderes em Tecnologia da Informação. Eles se dividiram em grupos e tiveram de apresentar soluções inovadoras para desafios educacionais. Ao final, as propostas foram levadas pelos jovens ao palco do Pavilhão B da feira. A atividade foi realizada em parceria com a TXM Methods, que apoiou com a metodologia do evento.



“É com imenso orgulho que vimos a primeira edição do PAQATHON acontecer! Além das ideias e pitches impressionantes que eles apresentaram no palco e desenvolveram em apenas um dia, o PAQ fica imensamente feliz em ver o sucesso que foi a união com outras instituições e ver a potencialidade desses jovens juntos. Certamente vem muito mais parceria por aí”, destaca Yohanna Galvani, co-fundadora do PAQ e uma das idealizadoras do PAQATHON. 

Além do hackathon, o primeiro dia da feira reuniu no palco lideranças do Floripa Mais Tec/Lab 365, Pode Crer, Eliti e PAQ para falar sobre educação, inovação e tecnologia. Já no segundo dia, foi realizada uma visita gamificada na feira com mais de 50 educandos do PAQ e das instituições parceiras.


Sobre o PAQ

Criada em 2018, a ONG Prototipando a Quebrada (PAQ) já formou 160 jovens e conta com 80 participantes atualmente. Deste total, 40 educandos já estão empregados, sendo 72% em empresas de tecnologia. O foco da organização é a formação de um ambiente propício para aprendizagem e a consolidação de um ecossistema de transformação tecnológica na região metropolitana de Florianópolis. O PAQ conta atualmente com quatro unidades: na Acate, no CEEL e na BeWiki, na Capital, e na Inaitec, na cidade de Palhoça.

Para colocar seus projetos em prática, a ONG também forma educadores dentro de comunidades, que replicam a Metodologia PAQ. A organização tem movimentado a economia da periferia da região. Desde o início das atividades, a estimativa é de que já foram injetados indiretamente cerca de R$ 535 mil/ano nos bairros onde o PAQ está inserido. Mais informações em prototipandoaquebrada.org.

留言


bottom of page