Copyright © 2019 | Atré Comunicação Personalizada

Saiba quais são os sintomas e as cinco principais causas do lúpus

9/5/2019

Saiba quais são os sintomas e as cinco principais causas do lúpus

O dia 10 de maio é lembrado como o Dia Mundial do Lúpus para alertar sobre a doença

 

Mais comum nas mulheres, lúpus é uma doença inflamatória autoimune que pode afetar múltiplos órgãos e tecidos, como pele, articulações, rins e cérebro. Em casos mais graves, se não tratada adequadamente, pode até causar a morte.  E para lembrar da importância de estar alerta para os sintomas e do tratamento adequado, é que o próximo dia 10 de maio é considerado o Dia Mundial do Lúpus. Conforme a reumatologista e presidente da Sociedade Catarinense de Reumatologia (SCR), Mara Suzana Cerentini Loreto, a doença tem um nítido predomínio em mulheres.  “A incidência em mulheres é mais alta entre os 20 e 40 anos de idade, quando a proporção é 10 mulheres para 1 homem. Nas demais faixas etárias de idade, o lúpus predomina em média em cada 3 mulheres para 1 homem”, explica Mara.

 A reumatologista e vice-presidente da SCR, Adriana Fontes Zimmermann, que atua em Florianópolis, diz que em resumo, no paciente com lúpus o sistema imunológico produz anticorpos contra seus próprios constituintes, que passam a atacar os diversos tecidos do organismo. “Assim como nas demais condições reumatológicas, no lúpus também é fundamental o diagnóstico precoce e o tratamento correto. Este visa controlar a atividade da doença e seus sintomas, reduzindo o risco de progressão e de dano permanente à saúde do paciente”, complementa a reumatologista Adriana Zimmermann.

 

Fique atento aos sintomas:

 

- Dores nas articulações

- Febre

- Fadiga

- Aftas na boca e nariz

- Lesões na pele quando exposta ao sol, mesmo que por pouco tempo

- Queda de cabelo excessiva

- Manchas avermelhadas, especialmente no rosto (formato de asa de borboleta) que pioram com exposição solar

- Ínguas

- Anemia grave

 

Conheça os cinco principais fatores de risco que podem desencadear lúpus em pessoas geneticamente predispostas:

 

- Tabagismo

- Exposição à luz ultravioleta (luz do sol nos horários de maior radiação UVA/UVB)

- Infecções virais como Epstein-Barr (mononucleose) e Citomegalovírus

- Uso de alguns medicamentos como hidralazina, procainamida, isoniazida

- Estresse emocional contínuo e/ou muito intenso

 A reumatologista Mara Suzana Cerenti Loreto ainda destaca que o tratamento é feito com medicamentos aliados à prática de hábitos saudáveis. O número no Brasil é de 9 casos a cada 100 mil habitantes. “É sempre bom ficar de olho nos sinais e procurar um profissional o mais rápido possível para que os sintomas não prejudiquem e comprometam a qualidade de vida”.

Please reload

Gastronomia, música e diversão para a família no Fort Truck, em Balneário Camboriú

14/11/2019

1/26
Please reload

Please reload