top of page
Buscar

Em busca dos tesouros perdidos: detectorista pretende atingir o primeiro milhão de reais com hobby

Jovem de Balneário Camboriú busca tesouros escondidos nas praias e compartilha os achados e aventuras nas redes sociais

O fascínio por desvendar mistérios e encontrar tesouros escondidos não é mais exclusivo das telas de cinema. Mateus Natan da Silva, morador de Balneário Camboriú (SC), com apenas 25 anos, trilhou um caminho similar ao do arqueólogo da ficção Indiana Jones, mas com uma abordagem mais moderna. Ao praticar o detectorismo nas praias do litoral catarinense, ele não apenas transformou o hobby em uma busca emocionante por objetos perdidos, mas também lançou a saga “Do zero ao milhão com o detectorismo” e compartilha as aventuras e contabiliza os achados por meio de episódios nas redes sociais.




Nas incursões pelo mundo do detectorismo, Mateus descobriu uma variedade de itens, desde moedas antigas até objetos de valor. Entre os achados mais notáveis estão duas moedas de prata do século passado e pequenas quantidades de ouro, o que considera um marco importante para atingir a meta de alcançar o primeiro milhão de reais com os achados provenientes do hobby. “Iniciei a saga em dezembro de 2022 e já acumulei mais de 3 mil reais com meus achados”, conta.


Compartilhar as experiências nas redes sociais, onde soma quase 200 mil seguidores que o acompanham no Instagram, TikTok e Youtube, permitiu que Mateus inspirasse outros entusiastas a explorar este universo. A jornada do jovem “Indiana Jones” da atualidade vai muito além da aventura e emoção, também fortalece os laços familiares, pois ele compartilha essa paixão com pai.


“É um momento de aproximação e muita diversão entre nós, pois caminhamos e conversamos bastante até encontrar um objeto. É um hobby que exige persistência e paciência. E é indescritível a sensação de surpresa, aventura e curiosidade a cada achado, é muito legal e faz a gente ter vontade de procurar mais e mais”, reforça o jovem.

Para o catarinense, o verdadeiro valor da atividade não está apenas nos objetos encontrados, mas também na conexão com a natureza. Ele destaca o impacto positivo que o detectorismo tem no meio ambiente. “O que mais achamos durante as buscas é lixo e sempre retiramos esses materiais das praias, contribuindo para a preservação ambiental”, destaca.


Mateus é apenas um exemplo das emocionantes histórias que estão emergindo do mundo do detectorismo no Brasil. A busca por objetos perdidos e a conexão com a natureza estão se unindo para criar uma jornada única, cheia de aventuras e descobertas.


A Minelab, empresa australiana líder em tecnologia de detectores de metal e com sede da América Latina no Brasil, consciente dessa crescente popularidade do detectorismo no país, tem observado um aumento notável na demanda por seus produtos nos últimos anos. Regis Oliveira, diretor comercial da Minelab Brasil, comenta: "Procurar por tesouros perdidos deixa as pessoas sonharem e se aventurarem como em Hollywood. Cada achado nesta expedição é único, o que deixa a experiência ainda mais fascinante”.


Para quem também deseja iniciar uma jornada emocionante em busca de tesouros escondidos, o detector de metais GO-FIND 11 da Minelab oferece uma experiência acessível, divertida e repleta de potencial para descobertas incríveis. O produto possui interface de usuário intuitiva permitindo que os novatos se familiarizem rapidamente com as funções e configurações essenciais para começar as aventuras.

Comentarios


bottom of page