Empreendedores de Joinville destacaram os desafios de empreender e compartilharam dicas no painel do

Projeto da NSC Comunicação ocorre em diversas cidades do estado

Quando se fala em estruturar o próprio negócio ainda se pensa muito em capital de investimento, nicho, qualidade e quantidade na produção. Todos esses pontos foram abordados na noite desta terça-feira (11) por empreendedores de Joinville e região, no terceiro painel da edição 2019 do SC Que Dá Certo, realizado pela NSC Comunicação. Porém, o destaque em comum dessa rodada de conversa foi a gestão de pessoas, a dificuldade em montar um bom time de trabalho e mantê-los alinhados com o sonho do negócio.

A cidade de Joinville representa atualmente 36,3% da produção industrial catarinense e o SC Que Dá Certo, que busca compartilhar histórias de empreendedorismo que inspiram outras, reuniu grande nomes da região como Diego Contezini da Asaas, Emerson Edel do Ágora Tech Park e Helio Oribka da Braven Foods. Confira o que eles dizem sobre o desafio de empreender:

> Diego Contezini da Asaas:

Empresa responsável pelo sistema neo-banco Asaas, uma solução completa para emissão e controle de cobranças via boleto bancário, cartão de crédito ou débito. A plataforma já recebeu cerca de R$ 10 milhões em investimentos.

1)Qual foi a sua maior dificuldade nessa trajetória e os desafios encontrados?

Diego: Creio que encontrar as pessoas certas para alinhá-las aos desafios da empresa. A formação do time é sempre um grande desafio.

2) Quais são as suas dicas para quem quer empreender?

Diego: Todo o negócio será limitado pelo tamanho do sonho e pela capacidade do seu líder, portanto, sonhe grande e tenha consciência da distância entre o ponto atual e o seu sonho. Aprenda primariamente com os erros dos outros, livros e cursos costumam ser incríveis neste sentido. Criar negócios é validar hipóteses: De mercados, de produtos, de serviços, etc. Aprenda a validar o mais rápido possível cada hipótese, já que tempo será do início ao fim de sua jornada o recurso mais escasso.

> Emerson Edel do Ágora Tech Park:

O grupo abriga mais de 200 empresas nacionais e multinacionais, de pequeno, médio e grande porte. Juntas, geram uma riqueza anual de R$ 5,1 bilhões, número que corresponde a 21% do PIB de Joinville e 2% do PIB do estado de Santa Catarina.

1)Qual foi a sua maior dificuldade nessa trajetória e os desafios encontrados?

Emerson: O maior desafio está em ouvir e atender as expectativas de todos, isto é, “construir” juntos! A mão de obra qualificada também está entre os desafios. Precisamos de excelência no time para entregar qualidade.

2) Quais são as suas dicas para quem quer empreender?

Emerson: Eu diria que é importante entender o momento e ter um propósito claro (facilita o engajamento das pessoas); A comunicação correta também está em destaque, além de criar um produto ou serviço único e útil, de valor à sociedade.

> Helio Oribka da Braven Food:

A Braven Foods, foi criada para contemplar um mercado em constante crescimento: alimentos sem alergênicos e saudáveis. Atualmente, vende para todo o Brasil, além de Uruguai e Paraguai. Além disto, está em andamento para iniciar as exportações também para Colômbia e Chile.

1)Qual foi a sua maior dificuldade nessa trajetória e os desafios encontrados?

Helio: A retração do mercado para novos investimentos era um desafio, somando-se com um nicho de mercado em desenvolvimento, além de entrar no mercado com uma marca nova. Mesmo com um plano de desenvolvimento traçado, as atividades dependem de vários setores estarem integrados e motivados.

2) Quais são as suas dicas para quem quer empreender?

Helio: Entender o consumidor é a chave. Prestar atenção nas tendências, frequentar feiras e estar atentos às novas necessidades. O consumidor está em busca de produtos e serviços que facilite, crie e ou gere uma necessidade de consumo. Ser empreendedor significa ter coragem, visão, determinação, persistência. Acima de tudo ser apaixonado pelo que faz

O SC Que Dá Certo 2019 conta com o patrocínio de Instituto Catarinense de Sanidade Agropecuária (Icasa), Serviço Social do Comércio (Sesc), Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc) e Federação das Cooperativas Agropecuárias de Santa Catarina (Fecoagro).

Próximos Painéis:

25/06: Criciúma

09/07: Lages

23/07: Chapecó

Copyright © 2019 | Atré Comunicação Personalizada